segunda-feira, 14 de outubro de 2013

AÉCIO NEVES BIOGRAFIA: Aécio fala sobre o Brasil e suas bases para o crescimento


"Bases para o crescimento do Brasil" foi o tema abordado pelo presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves, em sua coluna desta semana, no jornal Folha de São Paulo. Para Aécio, entre os muitos desafios a serem enfrentados está o demográfico.

“Passamos por um rápido processo de transição demográfica: o grupo etário de 15 a 59 anos, que cresceu a uma taxa de 1,6% ao ano na última década, passará a crescer 0,8% ao ano. Ou seja, teremos menor crescimento na oferta de mão de obra. Esse dado, aliado a uma taxa de desemprego que hoje está em 5,6% significa que não haverá uma massa grande de desempregados a ser incorporada ao processo produtivo, como ocorreu nos anos recentes”, explicou o senador.

Aécio ainda alertou para a baixa taxa de poupança doméstica, que representa 16% do PIB, e que tende a diminuir ainda mais com o envelhecimento de nossa população. O senador explicou que isso representa um limite ao crescimento esperado da taxa de investimento e que a única forma do país crescer mais rápido é promovendo a produtividade, mas que infelizmente  não há propostas eficazes para lidar com esses desafios.

Aécio ainda falou sobre a armadilha do curto prazo que passou a intervir de forma exagerada na economia, concedendo verbas para algumas empresas e setores escolhidos. Para o tucano, esse cenário fez com que investidores estrangeiros vissem o Brasil como um país que não se preparou para as mudanças estruturais em curso, tanto internamente, quanto no resto do mundo. Isso  ainda aumentou a incerteza, ao combinar o excesso de intervenção na economia com uma atitude leniente no combate à inflação.

Ao final do artigo, Aécio afirma que estamos sem uma agenda para o crescimento e mostra o que precisa ser resgatado a curto e a longo prazo, concluindo que temos todos os ativos para crescer e mudar o atual patamar de desenvolvimento, porém, é preciso um projeto claro, um planejamento rigoroso e uma mobilização em torno das grandes causas nacionais.

AÉCIO NEVES BIOGRAFIA: Aécio apoia campanha Mães da Sé no Dia das Crianças


Na semana que antecedeu o Dia das Crianças, usuários do Facebook resolveram publicar fotos enquanto crianças em seus perfis. Com isso, a ONG Mães da Sé, que reúne pais de crianças desaparecidas, lançou a campanha "Quer colocar uma criança no seu perfil do Facebook? Coloque uma que precisa ser vista", a qual o presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves, aderiu.

A ação consistiu em convidar os usuários do Facebook a escolher a foto de uma das crianças desaparecidas, registradas no banco de dados do site da ONG, e colocar a imagem da escolhida no perfil do Facebook, viabilizando a viralização das fotos e potencializando o alcance das imagens para ajudar as Mães da Sé a procurar os desaparecidos.

O tucano Aécio Neves escolheu a imagem de Renan Gonzaga Santos, desaparecido em 04 de agosto de 2007, em Salvador, Bahia.

Estou apoiando esta ação da organização Mães da Sé, pois também acredito que ele é uma criança que precisa ser lembrada e vista no dia de hoje. Parabéns a todas as crianças e um abraço aos pais que exercem com amor e responsabilidade essa que é a mais importante de todas as nossas missões!”, declarou o senador de Minas em sua fanpage.  

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

AÉCIO NEVES BIOGRAFIA: Baixo crescimento econômico e alta da inflação preocupam Aécio Neves


O presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves, deixou bem claro em sua palestra, na XIV Brasil CEO Conference 2013, que entre os inúmeros fatores que o Brasil precisa superar para voltar a atrair a confiança de investidores e investimentos importantes para o desenvolvimento do país, está o baixo crescimento econômico e a alta da inflação.

Em seu discurso para grandes investidores na América Latina, Aécio relatou que desde 2011 o Brasil mergulhou em um ciclo de baixo crescimento, cuja média anual não deve superar 2,5% no atual governo.

Estamos hoje num patamar muito abaixo do de economias com características similares à nossa, abaixo da média do mundo e abaixo da média do continente sul-americano, onde, neste ano, só vamos crescer mais que a Venezuela!”, lamentou o presidente nacional do partido tucano.

Aécio comparou o atual cenário à época em que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) estava no comando do país e concluiu que nos últimos quatro anos, o Brasil está crescendo, em média, cerca de um terço do que cresce o continente. Já no governo de FHC, mesmo com todas as crises mundiais daquela época, o Brasil cresceu, em média, quase o dobro dos países sul-americanos.

A este baixo crescimento econômico, soma-se uma inflação elevada para os padrões vigentes nas economias mais organizadas. Há anos ela está estacionada ao redor de 6% anuais, alta sob quaisquer aspectos para um país que se pretende em desenvolvimento”, explicou o senador.

Aécio encerra o assunto dizendo que o maior agravante dessa situação é a penalização das famílias brasileiras, que ganham pouco e sentem no bolso o preço acima do valor comum dos alimentos. 

AÉCIO NEVES BIOGRAFIA: Aécio fala sobre o legado do PSDB na XIV Brasil CEO Conference 2013


Em participação, na última terça-feira (08), da conferência para grandes investidores na América Latina, em Nova York, o presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves(MG), falou sobre o partido e o legado deixado pelo mesmo.

Aqui compareço na condição de presidente do PSDB, a principal força de oposição ao governo federal no Brasil. Somos um partido de orientação social democrata que governou o país por oito anos com o presidente Fernando Henrique e construiu ali um novo arcabouço econômico e de políticas sociais empreendeu uma extensa agenda de reformas e de modernização do país. Para quem ainda não está familiarizado com a política brasileira, o PSDB, o partido que presido nacionalmente hoje, governa oito estados e mais da metade da população brasileira, e algo em torno de 54% do Produto Interno Bruto nacional”, explicou Aécio aos investidores participantes da palestra.

Aécio aproveitou para falar mais a fundo sobre o legado deixado pelo PSDB aos cidadãos brasileiros, na época em que FHC estava no poder. De acordo com o líder nacional do partido tucano, a legenda conseguiu domar a hiperinflação, depois do fracasso de vários planos econômicos, além de estabilizar a economia e criar condições básicas, fundamentais, para a construção de um Brasil melhor.  

“O sucesso da estabilidade legou ao PSDB, através do presidente Fernando Henrique, dois governos, governos que foram extremamente importantes, porque mesmo com crises sucessivas que sofremos, (...) nós conseguimos naquele período crescer quase que o dobro que cresceu os nossos vizinhos na América do Sul”, declarou Aécio.

Para o senador, este foi o marco do início não apenas do processo de estabilidade da moeda, mas também do programas de transferência de renda, onde se construiu o arcabouço institucional, a partir da Lei de Responsabilidade Fiscal, que estabeleceu uma nova etapa nas administrações públicas brasileiras. Aecio ainda salientou que foi com a liderança de FHC que iniciou-se o processo de privatização, com privatizações extremamente necessárias, e também um processo de modernização da nossa economia, a constituição do Proer.

Um conjunto de ações que conseguimos viabilizar apesar da oposição radical em todas essas as quais me referi por parte daqueles que hoje estão no poder. E que permitiu que esse próprio governo, de alguma forma, se sustentasse. Foi esse arcabouço, a partir da estabilidade da moeda, da Lei de Responsabilidade Fiscal, da criação dos novos marcos regulatórios, que permitiu que essa travessia se desse em condições razoáveis até aqui”, disse o senador de MG.

Em sua palestra, o tucano ainda cita outros feitos do governo de sua legenda como por exemplo: transferência de renda, acesso à educação fundamental, mecanismos perenes de financiamento da saúde e etc. 

AÉCIO NEVES BIOGRAFIA: Aécio participa da BTG Pactual – XIV Brasil CEO Conference 2013


Em uma conferência para grandes investidores na América Latina, realizada na última terça-feira (08), em Nova York, o presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves(MG),  relatou os desafios que o Brasil precisa superar para voltar a ser uma nação capaz de atrair a confiança de investidores, e, com ela, investimentos importantes para o desenvolvimento do país.

Na conferência, Aécio apresentou para os participantes a legenda tucana como um partido de orientação social democrata que governou o Brasil por oito anos, com o presidente Fernando Henrique, construindo, na época, um novo arcabouço econômico e de políticas sociais empreendendo uma extensa agenda de reformas e de modernização do país.

"O PSDB é um partido que tem compromisso com a garantia da estabilidade, a tolerância zero com a inflação e, sobretudo, com o fortalecimento daquilo que construímos, com as agências reguladoras e os pilares macroeconômicos de metas de inflação, câmbio flutuante e superávit primário. É preciso acreditarmos que é possível iniciar um novo ciclo de desenvolvimento no Brasil, onde a ética e a eficiência possam sempre caminhar juntas", declarou Aécio Neves.

O senador descreveu o Brasil atual como um país dotado de avanços inquestionáveis, mas também de déficits muito grandes. Para ele, o país se aproxima de uma nova encruzilhada, entre o nítido esgotamento do atual modelo de desenvolvimento e a necessidade da implementação de uma nova agenda,que agora também vem sendo reclamada pelos brasileiros, pelas ruas do Brasil.

Entre os pontos abordados na palestra, como desafios que o Brasil precisa superar, estão: desvio de dinheiro público, mais conhecido como mensalão; a insuficiência de serviços públicos de qualidade e a renitente ineficiência do Estado brasileiro e o baixo crescimento da economia, com a volta da  alta  da inflação, que acabou causando impacto também na disposição para o consumo e na segurança dos que investem.

Mediante este cenário, Aécio declarou: “A deterioração das condições para a retomada do crescimento é de tal ordem que voltamos, infelizmente, a discutir os fundamentos da estabilidade da moeda. (...)  Portanto, ao invés de estarmos buscando mais produtividade, mais competitividade, investindo mais em inovação, tratando da sustentabilidade e buscando um novo lugar no mundo, as nossas preocupações convergem, agora, para o risco de perdermos algumas dessas conquistas que achávamos que seriam definitivas”, concluiu o senador.

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

AÉCIO NEVES BIOGRAFIA: Aécio estuda realizar alteração na Lei de Responsabilidade Fiscal


Mesmo sem ainda ter um candidato oficial para a disputa presidencial de 2014, o senador Aécio Neves, na função de presidente nacional do PSDB , já faz planos para o programa de Governo do partido. Sendo assim, segundo informações do governador tucano, Teotônio Vilela Filho (AL), Aécio vai incluir uma discussão com todos os governadores, sobre os indexadores das dívidas dos estados.  

De acordo com Teotônio, todos querem mexer nos indexadores das dívidas dos estados, mas o problema é alterar a Lei de Responsabilidade Fiscal, uma vez que a mesma virou uma lei sagrada. O governador de Alagoas explica que o motivo que leva a não alteração da LRF é não abrir espaço a outras alterações. Mas agora, o cenário está mudando. De acordo com Vilela, Aécio está realmente disposto a alterar a LRF, usando o caminho do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).  

A Lei de Responsabilidade Fiscal foi assinada em 2000, pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso.

AÉCIO NEVES BIOGRAFIA: Analistas acreditam que Aécio é a melhor opção para o mercado


Os investidores analisaram o mapa político do Brasil e concluíram  em pesquisa feita com base em conversas com investidores estrangeiros e locais com a Citi Corretora, que a melhor opção para o mercado no país seria a vitória do senador Aécio Neves em 2014, caso ele se candidate a disputa pela presidência.

AÉCIO NEVES BIOGRAFIA: Aécio vê aliança entre Marina e Campos de maneira positiva


Com o registro do Rede Sustentabilidade rejeitado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), na última quinta-feira (03), Marina Silva acabou optando por filiar-se ao PSB. Para o presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves, a parceria entre Marina e Eduardo Campos fortalece o campo político das oposições e contribui para o debate de ideias e propostas, tão necessários para colocar fim a esse ciclo de governo.

O PSDB considera que a decisão da ex-senadora Marina Silva de se manter em condições de participar das eleições de 2014, filiando-se ao PSB, é importante conquista do Brasil democrático", declarou Aécio que acredita, ainda, que a permanência de Marina na política pelo PSB é também uma resposta às ações autoritárias de políticos que chegaram a comemorar antecipadamente a exclusão da ex-senadora do quadro eleitoral do próximo ano, com a impossibilidade de criação da Rede.

Em relação à declaração de Marina sobre a natureza “programática” de sua aliança com Eduardo, Aécio alegou: “Acho que, na hora em que a discussão for programática, vai haver uma afinidade muito grande entre as nossas propostas. Não estamos nisso para sacramentar o que vem sendo feito (...) A gente quer meritocracia, recuperação do equilíbrio da federação, políticas sociais que permitam a superação e não apenas a administração da pobreza. Nossa visão sobre sustentabilidade também será muito próxima. Vejo a evolução do processo com serenidade, porque acho que haverá essa afinidade programática”, concluiu o senador de Mineiro.

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

AÉCIO NEVES BIOGRAFIA: Aécio lamenta rejeição da criação do Rede Sustentabilidade


O presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves, após a confirmação de rejeição do pedido de registro do partido Rede Sustentabilidade, de Marina Silva,  pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) , lamentou, através de nota oficial, a decisão.

Acompanhamos desde o início o esforço de Marina Silva para formação da Rede, e fomos solidários a ela. (...) Lamentamos a decisão do TSE, mas temos que aceitar e respeitar a decisão da Justiça. Mantemos a posição que já externamos em outras oportunidades: a presença de Marina Silva engrandece o debate democrático de ideias”, redigiu o senador em nota oficial.

No documento, Aécio afirmou que o partido tucano dará continuidade a construção de um projeto alternativo que garanta ao Brasil um desenvolvimento sustentável.

“De nossa parte, o PSDB continuará trabalhando para apresentar um projeto alternativo ao que está aí, com a permanente preocupação com algo extremamente caro a ex- senadora e a todos nós brasileiros, assegurar ao Brasil um desenvolvimento sustentável”, afirmou o tucano.

O governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB) também lamentou a decisão do TSE  e  reiterou que que seu partido continua solidário ao propósito da Rede em se consolidar na política brasileira. Para Campos, que não quis comentar sobre o futuro político de Marina, a nova sigla liderada pela ex-senadora seria algo "bom para o Brasil".

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

AÉCIO NEVES BIOGRAFIA: Aécio em defesa da Saúde, Educação e Segurança


O presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves (MG), defendeu, na última quarta-feira (02/10), que os investimentos públicos aprovados para áreas essenciais à população, como Saúde, Educação e Segurança, sejam priorizados no chamado orçamento impositivo.

Tenho defendido dentro do PSDB, com outros partidos, que o orçamento impositivo ocorra, mas deve ser direcionado para aquelas prioridades estabelecidas na Lei de Responsabilidade Fiscal”, declarou Aécio.

O orçamento impositivo é uma das bandeiras do atual presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, aprovado pela Câmara dos Deputados no dia 27 de agosto, com 376 votos a favor, 59 contrários e 5 abstenções. Agora, será encaminhada ao Senado, onde também será submetida a duas votações em plenário. A PEC 22A, de 2000, estabelece obrigatoriedade na execução de emendas aprovadas pelo Congresso na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO).

O senador Aécio Neves afirmou que os investimentos considerados essenciais à população devem ser priorizados pelo Congresso na apresentação das emendas e pelo governo, se aprovado o orçamento impositivo. O tucano defendeu também que o governo federal obedeça critérios técnicos e republicados na liberação dos recursos previstos nas emendas aprovadas.

Há, hoje, uma discriminação no momento do pagamento das emendas, sempre prejudicando, preterindo os parlamentares de oposição(...) Se tivesse havido até agora um tratamento mais republicano (...) na execução orçamentária, tanto melhor. Mas o orçamento impositivo tem algumas virtudes que não estão sendo tratadas hoje. Por exemplo, o orçamento da segurança pública não estaria sendo tratado apenas em parte, como acontece hoje. E uma parte menor que aquela que vem sendo aprovada. Orçamento de obras extremamente importante no Brasil, mesmo contidas no PAC, têm sido executadas também muito abaixo daquilo que seria absolutamente razoável. Em relação às emendas, o que defendo é que sejam pagas isonomicamente, mas que possam ser direcionadas para prioridades estabelecidas na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), notadamente nas áreas de educação, saúde e segurança pública”, concluiu o líder nacional do PSDB.

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

AÉCIO NEVES BIOGRAFIA: Aécio comenta a permanência de Serra no PSDB

O presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves, comentou ontem em sua fanpage a decisão do ex-governador de São Paulo, José Serra, de permanecer no partido.

“Saúdo, em nome de todos os tucanos, a presença e a permanência de José Serra nos quadros do PSDB. Ele tem uma história que honra a vida pública brasileira. Estaremos juntos, construindo um projeto comum em benefício do Brasil”,registrou Aécio em seu perfil virtual.

Em meio a rumores de que deixaria a legenda, Serra anunciou seu prosseguimento no PSDB na última terça-feira (1º), em sua conta pessoal no Facebook. Na mensagem, ele não mencionou se pretende indicar seu nome no partido para concorrer à Presidência.

Questionado sobre qual será o papel de Serra na campanha eleitoral do ano que vem, Aécio respondeu: "O que ele quiser desempenhar", sem dar detalhes sobre que cargo ele poderá disputar. "Estaremos viajando juntos. Ele terá a sua agenda, eu terei a minha agenda. O fato é que daqui por diante o PSDB, mais do que nunca, estará unido para vencermos as eleições. José serra terá o papel de protagonista nessa história", disse Aécio, concluindo: “José Serra é uma figura indispensável ao PSDB, de tal forma que sempre foi difícil para mim conceber nosso partido sem ele (...) O que é certo é que estamos e estaremos juntos”.


terça-feira, 1 de outubro de 2013

AÉCIO NEVES BIOGRAFIA: Aécio já faz planos para um eventual governo tucano em 2014


Embora o PSDB ainda não tenha escolhido nenhum representante para disputar as eleições presidenciais em 2014, o  presidente nacional do partido, senador Aécio Neves, já faz planos para um eventual governo tucano. Caso isso aconteça,  metade dos ministérios atuais seriam trocados por uma "secretaria da desburocratização". De acordo com o senador, os quase 40 ministérios de hoje voltariam aos 21 ou 22 do governo do ex-presidente da República FHC e as pastas restantes virariam essa secretaria extraordinária, com prazo de um ano para fazer as reformas.

Aécio explicou que, com um representante tucano no poder, o primeiro ano de governo seria dedicado a medidas para a simplificação do sistema tributário emergencial, mas não uma reforma tributária. O senador ainda criticou alguns pontos como: educação, inovação e infraestrutura e admitiu que até 2008 medidas foram tomadas para o crescimento, mas a partir de 2008 nada foi feito e as reformas foram abandonadas.

A proposta de educação é muito pouco ousada, de os estudantes alcançarem média 6 em 2021. Ou damos salto na educação, ou vamos ficar a ver navios, como nossos portos tem visto”, declarou Aécio, propondo ainda a criação de uma agência para inovação no modelo norte-americano, com investimentos a fundo perdido e uma desburocratização do setor.

AÉCIO NEVES BIOGRAFIA: Aécio no Fórum Exame


O presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves, publicou em sua fanpage um registro da sua participação no Exame Fórum 2013, de São Paulo, que reuniu, na última segunda-feira (30), várias figuras da economia e da política brasileira. No evento, que promoveu a discussão sobre as possibilidades de aumento da produtividade no Brasil , Aécio e Marina Silva sugeriram mudanças na agenda econômica brasileira.

A ex-ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, teceu criticas  a competitividade e aos investimentos no país. Para ela, esses fatores somados à falta de inovação são sintomas da falta de visão em longo prazo, só podendo ser revertidos com uma agenda estratégica e com a preservação de ativos ambientais, que possam gerar um ambiente de confiança.

"Necessitamos sair da dualidade de estado fornecedor-estado fiscal, pois necessitamos de um estado que consiga mobilizar o melhor de si mesmo, do setor privado e da academia", declarou Marina, que também reprovou o "protecionismo" exagerado em alguns setores que foram perdendo competitividade.

O senador de Minas Gerais, Aécio Neves, também censurou alguns aspectos políticos/econômicos como, por exemplo, o fato de não ser transmitida confiança suficiente aos investidores. Para Aécio, a política macroeconômica vem sendo tratada com instrumentos de microeconomia, o que, segundo ele, não é o ideal.

"Não vejo vantagens para a economia e é uma absoluta falta de transparência, pois ninguém sabe o custo da relação Tesouro-BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social)", ressaltou o senador.

No evento também participaram o ministro da Fazenda, Guido Mantega, e o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa.

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

AÉCIO NEVES BIOGRAFIA: Aécio Neves sobre a proposta de minireforma eleitoral


No último 16 de setembro, o Senado Federal concluiu a votação da proposta de minirreforma eleitoral, de autoria do senador Romero Jucá (PMDB-RR). Durante o processo de discussão do tema, o presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves (MG), defendeu a importância da livre manifestação na internet, apresentando uma sugestão que permitiria menos manipulações e valorizaria a liberdade de informação e expressão nas redes sociais.

A preocupação que trago (...)se refere à manifestação e ao posicionamento pessoal sobre questões políticas nas redes sociais. Algo absolutamente natural e imprescindível, hoje, ao debate democrático e que deve ser estimulado. A única questão que se coloca (..) é que é preciso que todos estejam liberados para dizer o que quiserem, mas que o autor daquele posicionamento e, eventualmente, de algum ataque ou de alguma ofensa seja identificado e possa, quando for o caso, responder por aquilo que disse. Isso, apenas para criar uma defesa, (...) acho que isso vale para qualquer cidadão, qualquer candidato em qualquer nível”, declarou Aécio dando o seguinte exemplo: “ Amanhã, lá em Sorriso, por exemplo, Senador Pedro Taques (...)  um candidato a prefeito de menor força ou de menor poder aquisitivo, de repente passa a sofrer ataques. Digamos que a chapa mais estruturada coloca robôs ou fakes, ou cria perfis falsos para difamar constantemente aquela figura. Quando acontecer isso e não for identificado o autor ou responsável por aquele determinado ataque, fica aquele que se sentir ofendido em condições de recorrer ao TSE, que, por sua vez, poderá – o TRE no caso, o TSE nas eleições em nível nacional. Como disse, não identificado o autor ou não se localizando aquele que se responsabilize por eventuais ataques ou calúnias, retirar do ar aquele perfil, aquele site.

O líder nacional do partido tucano  enfatizou seu apoio para que seja adotada uma campanha limpa, uma vez que há a necessidade clara de maior transparência nas ações das redes, de forma que, em épocas eleitorais, evite-se a prática deliberada e reiterada de crimes de calúnia e difamação sem que ninguém seja responsabilizado.

O senador Romero Jucá concordou com o senador e acrescentou que a mesma preocupação já havia sido manifestada pela presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministra Carmen Lúcia. A minirreforma foi aprovada por acordo de senadores de todos os partidos, com apenas 3 votos contrários.

AÉCIO NEVES BIOGRAFIA: PSDB dará continuidade aos projetos, mas com cara nova


O Partido da Social Democracia Brasileira, liderado nacionalmente pelo senador Aécio Neves,  acredita em um PSDB com um pé na continuidade e outro em mais promessas de inovação para 2014. Contudo, para o futuro, o partido promete dar atenção às reivindicações apresentadas durante as manifestações de junho em todo o país.

Apesar de o PSDB ainda não ter encontrado, oficialmente, seu candidato para a sucessão do governador Antonio Anastasia, o deputado federal e presidente do partido em Minas, Marcus Pestana, acredita que a manutenção do trabalho realizado há mais de dez anos no estado deve ganhar mais um voto de confiança dos mineiros.

O discurso é de continuidade, mas com inovação. Uma das características do PSDB é trabalhar com o planejamento estratégico, que vem sendo desenvolvido desde o governo de Aécio Neves (atualmente senador). Não vamos prometer nenhum programa eleitoreiro”, assegurou o dirigente.

Faz parte dos planos da legenda utilizar o balanço desse período de hegemonia tucana no estado como um trunfo na próxima campanha estadual. “Se nós estamos fazendo algo que está melhorando, com o apoio de todo o bloco de partidos, teremos a garantia de que os investimentos vão continuar. Vamos demonstrar, com números, que seria um risco mudar algo que está melhorado”, avalia o também deputado federal Domingos Sávio (PSDB).

De acordo com Sávio, novas propostas deverão ser lançadas no ano que vem. 

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

AÉCIO NEVES BIOGRAFIA: Aécio acredita que é possível escrever uma nova página em Brasília


No discurso de filiação do deputado federal Luiz Pitiman ao PSDB-DF, na última quinta-feira (26), em Brasília, o presidente nacional do partido, senador Aécio Neves, disse que o ingresso de Pitiman e de mais 32 pré-candidatos de diversas siglas nos quadros da legenda tucana representa um importante passo para escrever uma nova história no Distrito Federal.

Estamos iniciando corretamente uma caminhada, que não é de um nome, não é de um grupo. É de um projeto. Nada mais importante para o início dessa caminhada do que nós termos na capital, no coração do Brasil, uma mensagem clara que respeite valores e que demonstre à população de Brasília, tão cansada de desilusões sucessivas, que é possível escrever uma nova página”, afirmou.

Aécio falou novamente sobre o compromisso de Pitiman e dos demais tucanos com os valores defendidos pelo partido.

O ato de hoje traz um sentimento de reencontro do PSDB com seus valores maiores: da ética, da eficiência na apresentação de resultados, a partir da gestão pública; e da capacidade de falarmos em esperança, em futuro. O PSDB não tem a opção de apresentar uma proposta alternativa ao Brasil; tem a obrigação, a responsabilidade de trabalhar para encerrar esse ciclo que tão mal vem fazendo ao Brasil”, disse Aécio

O senador ainda defendeu que as administrações do PSDB devem buscar uma equação simples, como o Choque de Ordem: gastar menos com a estrutura do Estado, para gastar mais com as pessoas.

Conheci Luiz Pitiman falando de algo que, na minha formação, sempre foi essencial. Algo que sempre acreditei que seja o instrumento mais em falta do Brasil hoje, e o mais necessário para que nós possamos fazer uma mudança profunda de rumos em relação ao que acontece, que é gestão publica de qualidade”, concluiu o presidente nacional da legenda. 

AÉCIO NEVES BIOGRAFIA: Aécio rumo ao seu 2º encontro regional


O presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves, será recebido amanhã pelo governador de Curitiba, Beto Richa, para um encontro regional do partido com lideranças políticas do sul, no Clube da Urca, no bairro do Ahú, a partir das 9h. O evento, que comemora os 25 anos do partido tucano, tem como objetivo debater  temas regionais, analisar a conjuntura nacional e assuntos como o novo Pacto Federativo.

“O PSDB do Paraná constitui uma de nossas mais vigorosas seções estaduais e tem presença fundamental em nossa estratégia para conduzir o Brasil novamente ao rumo certo. Nós estamos nos encontrando com as ruas do Brasil, as ruas que querem respostas”, disse Aécio Neves.

“ É preciso resgatar o legado do PSDB que forneceu as bases fundamentais para os avanços sociais e econômicos do Brasil nos últimos anos. O Paraná, com certeza, tem muitas contribuições da dar, com os programas e ações exitosas do nosso estado”, complementou Richa. 

A reunião no Paraná é a segunda de uma série de encontros regionais que o partido promove pelo Brasil. O primeiro aconteceu em Maceió (AL), no dia 21 deste mês.

Vamos iniciar pelo Paraná, a discussão de um projeto para o Brasil. (...)Queremos a partir desse encontro, em Curitiba, discutir com a região quais são as suas prioridades (...) é muito importante que a região Sul possa dar a sua contribuição apresentando a radiografia da sua realidade”, diz Aécio

O líder nacional do partido tucano enfatiza que, através dos encontros regionais, o PSDB vai apresentar ao Brasil a possibilidade de iniciar um novo tempo, encerrando esse ciclo de desgoverno e descompromisso com os valores morais e iniciando um ciclo, onde ética e eficiência caminham juntas.

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

AÉCIO NEVES BIOGRAFIA: Aécio fala sobre o Solidariedade, novo partido registrado pelo TSE


O TSE confirmou a criação do partido Solidariedade, idealizado pelo deputado Paulinho da Força. Ele se reuniu com Aécio Neves, presidente nacional do PSDB, na última quarta-feira, por cerca de meia hora. Aécio afirmou que o novo partido tem muitas afinidades com o PSDB: "A disposição que vejo do Paulinho é de se alinhar com um projeto de alternativa, de oposição, e ele é bem-vindo".

Perguntado se o Solidariedade pode firmar uma aliança com o PSB, Paulinho declarou: “Eu tenho uma grande relação histórica com o Aécio e tenho uma grande amizade. Mas aliança vamos discutir um pouco mais para frente”. Já para Aécio, a criação do partido é importante, por foi a primeira iniciativa exitosas de um partido de oposição.

AÉCIO NEVES BIOGRAFIA: Nova inserção do PSDB


Estreou ontem, em cadeia nacional de rádio e televisão mais uma inserção do PSDB, com o presidente nacional da legenda, senador Aécio Neves, como protagonista. Na peça publicitária, que tem duração de 30 segundos, Aécio ressalta que o país precisa de um governo que ajude o brasileiro a dar o próximo passo e concilie ética com eficiência.

"Não existe direito mais importante do que o direito a um futuro, direito a melhorar de vida, direito de ver os nossos filhos indo mais longe do que nós fomos, mas para isso acontecer está na hora do Brasil mudar de rumo. A gente precisa de um governo que concilie ética com eficiência. Um governo que respeite você no que você faz", diz o tucano.

Para a próxima sexta-feira (27) está prevista a inserção de mais uma nova peça, onde Aécio afirma que muita gente gosta de falar que mudou o Brasil, quando na verdade quem mudou o país foi o povo.

"Quem está mudando de verdade o Brasil é você que trabalha, que estuda e que luta todo dia para ter uma vida melhor. O que a gente precisa é de papo reto, o que dá para fazer e como, o que não dá e por que. Tem muita gente ai brigando pelo passado. A gente quer ajudar você a construir o futuro, frisou o senador dizendo que tem muita gente brigando pelo passado e que o povo está cansado de enrolação", declara Aécio em uma das inserções de 30 segundos. 

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

AÉCIO NEVES BIOGRAFIA: Aécio será agraciado com o título de cidadão soteropolitano


O senador Aécio Neves (PSDB-MG) após visitar a cidade de Salvador, na última sexta-feira (20),  deverá retornar à capital baiana nos próximos meses, para ser condecorado, pelos vereadores do DEM e do PSDB da Bahia, com o título de cidadão soteropolitano.

A honraria foi aprovada em 2008 pela Câmara Municipal e é uma iniciativa do ex-vereador Jorge Jambeiro (ex-PSDB e atual PP), adotada pelos vereadores Paulo Câmara (PSDB), presidente da Casa, e Leo Prates, líder do DEM, que entregarão a honraria em sessão especial.

“Essa entrega já foi marcada e desmarcada algumas vezes, por questões de agenda. Mas ainda não temos nenhuma data programada para esse evento”, afirmou o deputado federal Antônio Imbassahy, que revelou que foi cogitada a possibilidade da cerimônia ser realizada na última sexta, mas se chegou à conclusão de que não seria possível, mediante a importância de tal honraria.

O assunto foi tema de uma conversa recente realizada entre lideranças políticas na residência do tucano João Gualberto, ex-prefeito de Mata de São João. “O ex-governador mineiro Aécio Neves promoveu um legado de prosperidade, com desenvolvimento econômico e social ao Estado de Minas Gerias. Sua trajetória política é merecedora de tal distinção”, frisou Paulo Câmara. Já o líder do DEM, Leo Prates, ressaltou que “a história da família Neves se confunde com o processo de redemocratização deste país”. Agora, só é necessário adequar a data da homenagem à extensa agenda do senador mineiro, que é natural de Belo Horizonte.

AÉCIO NEVES BIOGRAFIA: Aécio parabeniza novo presidente da Juventude do PSDB


Em comunicado oficial, publicado na última terça-feira (24) no site do PSDB, o presidente nacional da legenda tucana, senador Aécio Neves (MG), parabenizou o novo presidente da Juventude Nacional do partido, Olyntho Neto, representante do Tocantins.

Quero parabenizar não só o novo presidente da Juventude do PSDB, como seu adversário na disputa, o pernambucano Raffiê Dellon, e todos os membros da juventude tucana, cuja participação no pleito permitiu um debate democrático sobre as aspirações dessa nova geração de tucanos, sintonizada com as vozes das ruas e que terá um papel essencial na renovação do nosso partido”, declarou Aécio.

Após a desistência de 12 candidatos, Olyntho disputou o cargo, no último sábado (21), com o representante de Pernambuco, Raffiê Dellon. A votação foi aberta e oral. Olyntho venceu com a diferença de um voto e terá mandato de dois anos.

Quero propor a convergência de valores. A gente não pode deixar de trabalhar. Temos de ter humildade. Não sou candidato de mim mesmo, não represento o grupo A, B ou C. Quero fortalecer para que sejamos respeitados como é o segmento das mulheres”, disse Olyntho, que é atualmente secretário estadual da Juventude de Tocantins. “A eleição passou. Agora a gente tem de construir um novo momento de união e força.”

O senador Aécio Neves concluiu seu comunicado dizendo: “O importante, a partir de agora, é que a Juventude do PSDB permaneça unida em torno dos principais ideais de nosso partido em favor da ética na política, da gestão eficiente e de um país mais justo para todos. Contamos com vocês!”

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Aécio Neves e os encontros regionais


O presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves (MG), que já cumpriu o seu primeiro encontro regional em Maceió (AL), no último final de semana, agora dará continuidade pela cidade de Curitiba (PR).
Em Maceió, Aécio esteve no Centro de Convenções Ruth Cardoso, acompanhado pelo prefeito da cidade, Ruy Palmeira, e pelo governador, Teotônio Vilela Filho. Recebido por centenas de pessoas, antes de seguir para o auditório, o tucano passou pela exposição que celebra os 25 anos do PSDB e depois seguiu para o encontro com as lideranças do partido.
“Hoje, o que nós ouvimos aqui foi uma música de resgate de valores e dos ideais, que lá atrás fizeram com que lideranças como Mário Covas, entre tantas outras, propusessem  a construção de um partido político que nascesse longe da finesse do poder e próximo do pulsar das ruas. Hoje, nós estamos em Maceió nos encontrando com as ruas do Brasil, as ruas que querem resposta”, disse Aécio em discurso
Aécio ressaltou a dificuldade encontrada por municípios e estados, que dependem cada vez mais da união, e criticou as obras inacabadas.
Para finalizar o encontro, Aécio chamou a atenção para as possibilidades de fazer um Brasil diferente.
A próxima parada dos encontros regionais será no próximo sábado (28), em Curitiba. Na cidade, Aécio  além de  participar do encontro de comemoração dos 25 anos do partido tucano, visa promover a integração da legenda, analisar a conjuntura nacional e debater temas de interesse regional. 

Esse é o segundo encontro regional, de uma série de três, que o PSDB fará até o final do ano . Nesse encontro, o líder nacional tucano pretende reunir as principais lideranças tucanas do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. 

Aécio Neves fala com orgulho sobre Tancredo Neves


O presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves, em entrevista à revista Veja, relembrou com carinho os passos de seu avô, Tancredo Neves, e falou de suas lembranças pessoais no período entre a eleição e a morte  dessa grande figura da história da política brasileira.

 “Olhando para trás, é difícil acreditar que tantas mudanças tenham ocorrido em tão pouco tempo, somente dois anos: 1984 e 1985. Tive o privilégio de, ainda muito jovem, com 24 anos, acompanhar de perto aquele período decisivo na vida de nosso país, e de, com ele, aprender várias lições - uma, especialmente importante: a de que cada geração tem seu compromisso com a história. Por isso, é necessário que os líderes estejam sempre à altura dos desafios de seu tempo”, declarou Aécio, que ressaltou nomes como o de Tancredo e o de Ulysses Guimarães como um bom exemplo disso.

Em seu passeio pelo tempo, o tucano relembrou a intensidade vivida nos dias de campanha de seu avô, as viagens pelo Brasil, os comícios das Diretas, a frustração, na época, pela não aprovação da emenda Dante de Oliveira e os dias que se seguiram à renúncia de Tancredo ao governo de Minas.

Aécio relatou que após essa renuncia, se mudou com o avô para um apartamento na quadra 206 Sul, em Brasília. Lá, ele pode presenciar a inesquecível articulação política que conseguiu vencer vinte anos de vontade.

Foi um trabalho de artífice, minuciosamente planejado por grandes brasileiros para que a mobilização nacional daqueles dias pudesse garantir, de alguma forma, aquele que era nosso maior objetivo: o fim do autoritarismo. Nosso reencontro com a liberdade e a democracia. Trabalho que culminou no lançamento de Tancredo como candidato das oposições à Presidência da República e em sua vitória no Colégio Eleitoral. Três meses depois, ele morreria. Apenas três meses”, lamentou o neto de Tancredo.

O tucano, classificou a vitória de seu avô no Colégio Eleitoral como fruto de uma bem-sucedida estratégia, conduzida por diversos e diferentes atores, unidos pelo objetivo de pôr fim à ditadura. Segundo o líder nacional do partido tucano, faziam parte dessa estratégia a decisiva mobilização popular e uma paciente costura de bastidores.

O 15 de janeiro de 1985 amanheceu diferente em todo o país. Carros buzinavam em todas as cidades, bandeiras ocupavam ruas. À noite, no Rock in Rio, Cazuza embrulhou-se na bandeira brasileira, saudou a democracia recém-conquistada e cantou Pro Dia Nascer Feliz. Para grande parte das pessoas, a transição democrática terminava ali, com a eleição de Tancredo. Mas,  (...)sabíamos que não era o fim do processo. Ainda existiam focos de resistência no regime militar.”

Mediante este cenário, Tancredo foi aconselhado a ser prudente e manter a vigilância. Ele viajou ao exterior para encontrar-se com chefes de estado e tentar tornar o processo de redemocratização brasileira irreversível. Voltou para o Brasil e se mudou, com Aécio, para a Granja do Riacho Fundo, onde continuaram trabalhando a consolidação da democracia.

Tancredo sabia que repousava sobre seus ombros a responsabilidade pela transição democrática. Tinha consciência de que o país caminhava em terreno ainda frágil. Temia especialmente que a percepção sobre alguns problemas de saúde que estavam surgindo pudesse, naquele momento, servir como pretexto para as forças políticas que buscavam o retrocesso. Ele não podia correr riscos”, relembrou Aécio.
Aécio lastima-se pelo fato de o avô não ter tomado posse. Tancredo passou mal às vésperas de seu empossamento, no dia 14 de março.


Sentei-me a seu lado na cama e estávamos sozinhos, quando ele me olhou com intensidade e disse: “Chame o Zé Hugo (José Hugo Castelo Branco, que teria sido seu ministro da Casa Civil) e peça a ele que traga os atos de nomeação do ministério”. Sugeri que deixasse para o dia seguinte. Ele insistiu. (...) Com muita dificuldade, as mãos trêmulas, assinou um a um e mandou que fossem imediatamente publicados. No dia seguinte, quando ficou claro que ele não tomaria posse, ainda teria havido tentativas de criar dificuldades para a posse do vice, José Sarney. Tarde demais, o Brasil já contava com um novo ministro do Exército, que detinha o controle da tropa e era leal ao novo governo democrático. Os médicos chegaram e nos informaram que Tancredo precisaria ser internado e operado imediatamente. Sugerimos que fosse levado a São Paulo. Eles nos disseram que não se responsabilizariam e que não o acompanhariam na viagem. Ao entrar no hospital, ele se dirigiu a seu filho, meu tio, Tancredo Augusto e disse: “Fiquem atentos. Lembrem-se do que aconteceu com Juscelino e Jango”. No hospital, sua única preocupação era o país. Ciente da grande frustração popular e das dificuldades que José Sarney poderia estar enfrentando, ditou-me uma carta para ser encaminhada ao presidente em exercício e que pudesse ajudar a legitimá-lo, naquele momento, no exercício da Presidência da República. Foi o último documento que ele assinou”, disse Aécio, que concluiu o a entrevista com a seguinte frase: “Três décadas depois da morte de Vargas, uma outra multidão, em torno de um outro caixão, velaria o corpo de um outro presidente. E que, por amor ao Brasil, ele também deixaria a vida para entrar na história”. 

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

AÉCIO NEVES BIOGRAFIA: Aécio disponibiliza propaganda partidária do PSDB no Facebook


Para quem não teve a oportunidade de conferir ontem a estréia a propaganda partidária do PSDB em cadeia nacional de rádio e televisão, o senador Aécio Neves (MG) deu um jeito. O líder nacional da legenda tucana disponibilizou o vídeo em sua fanpage.

Protagonizando o vídeo, de 10 min de duração, Aécio aparece  vestido com as cores predominantes do partido. De calça jeans e camisa azul, o tucano tenta passar uma imagem mais informal. Até mesmo a linguagem falada foi adaptada para que houvesse mais aproximação com o povo.

Quando assumi um governo de Minas, eu falei, eu tenho uma prioridade, “cara”, uma acima de todas as outras que é a educação (....) É necessário um “papo reto” e dizer a realidade e o que as pessoas esperam”, diz Aécio em trechos do vídeo em uma linguagem informal. A primeira sentença refere-se ao programa de metas implantados no estado de Minas. Já a segunda trata das manifestações de rua ocorridas no meado do ano.

De ônibus, Aécio passou pelo interior do Ceará, por Campina Grande, Mato Grosso e São Paulo, sempre encontrando pessoas com reclamações variadas. Do preço dos alimentos, que reduziram o lucro dos feirantes, às obras inacabadas da transposição do rio São Francisco. Há ainda queixas de agricultores sobre a dificuldade de escoar a produção nacional, que bate recordes.
Na propaganda, o senador desaprovou a política econômica e a deficiência na infraestrutura de logística do país. O material audiovisual ainda abordou temas como educação e inflação.

O tema educação foi abordado na tentativa de fazer um contraponto às declarações feitas após aprovação, pelo Congresso, da lei que destina 75% dos recursos vindos da exploração dos campos de petróleo para investimento no setor. Sobre o tema, Aécio cita o programa de ensino profissionalizante do governador paulista, Geraldo Alckmin, como um exemplo bem sucedido. “O ensino profissionalizante é hoje um caminho muito seguro para boa parte dos nossos jovens”, afirma. 

Referindo-se às políticas sociais implantadas pelo governo federal, Aécio reprova dizendo que atualmente existem “dois Brasis” e classifica essa realidade como “paternalista”.

Eu vejo hoje como se a gente tivesse dois Brasil pela frente. Um é esse do paternalismo, do Estado que passa a mão na tua cabeça, mas do outro lado é o Brasil do Henrique (personagem da campanha), que acorda de manhã, olha no espelho, dá um sorriso e fala, vou trabalhar, vou estudar porque eu sei que vou construir um tempo muito melhor para mim”, concluiu o tucano.

AÉCIO NEVES BIOGRAFIA: Aécio Neves sobre decisão do STF em relação ao mensalão


O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu por seis votos a cinco, na última quarta-feira (18), aceitar os embargos infringentes, recursos que beneficiam 12 condenados no processo do mensalão por lavagem de dinheiro e formação de quadrilha. Mediante este cenário, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) se posicionou e afirmou que a decisão tomada pelo STF não altera a essência do julgamento, no qual a Corte Suprema decidiu pela condenação de 25 dos 38 réus do chamado mensalão.

Por mais que todos nós queiramos ver essa página virada na história da impunidade no Brasil, a decisão do STF tem que ser respeitada. O STF agirá em defesa dos interesses do Brasil, respeitando o direito dos réus, mas garantindo a agilidade necessária para que recursos apresentados por eles não acabem se transformando em uma brecha para a prescrição das penas impostas aos autores de crimes contra o país. Esperamos que possamos rapidamente dizer que o Poder Judiciário julgou e absolveu aqueles que julgou que deveria absolver e condenou aqueles sobre os quais as provas eram cabais e definitivas”, disse Aécio Neves.


Os acusados pelo mensalão foram julgados durante mais de quatro meses por crimes como : corrupção ativa e passiva, evasão de divisas, formação de quadrilha, gestão fraudulenta, lavagem de dinheiro e peculato. 


Para o senador Aécio Neves, o que mais preocupa é que a decisão do STF em favor dos embargos infringentes desperte entre os brasileiros o sentimento de impunidade dos condenados no escândalo do mensalão

A única coisa que me preocupa é que esse prolongamento da decisão reacenda na sociedade o sentimento da impunidade. O Brasil não pode continuar tendo duas justiças. Aquela para os pobres, os desassistidos, e outra mais branda e mais flexível para os poderosos. Não faço juízo de valor em relação aos réus. O que acredito, como brasileiro, é que esse processo precisa ter um fim, e esse fim precisa ser rápido”, concluiu o senador.

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

AÉCIO NEVES BIOGRAFIA: Aécio participa de videochat


Hoje, após a exibição do programa de propaganda eleitoral do PSDB, que vai ao ar no horário gratuito, em cadeia nacional de rádio e televisão, o presidente nacional da legenda, senador Aécio Neves (MG), irá participar de um bate-papo na internet, no espaço “Conversa com os brasileiros”, no site oficial do partido, onde irá dialogar diretamente com os eleitores.
O diálogo com a população terá como base o lema: “Quem muda o Brasil é você”. Desta forma, Aécio pretende apurar os principais assuntos que preocupam os brasileiros como, por exemplo, educação, saúde, transporte público e  inflação.

“Tem muito político que adora dizer que mudou o Brasil, mas quem muda o Brasil todo dia é o brasileiro que acorda cedo para chegar ao trabalho, que economiza no mercado, que estuda, mas que ajuda a pagar as contas.”, explicou Aécio sobre o lema escolhido para o debate.

A principio, o videochat terá duração de uma hora e contará com a participação do sociólogo Cláudio Beato; do coordenador do Afroreggae, José Júnior, e do economista Samuel Pessoa.

Qualquer pessoa poderá participar do debate. Basta acessar o site oficial do PSDB, logo após a apresentação do programa que tem a duração de 10 minutos.

AÉCIO NEVES BIOGRAFIA: Novas inserções do PSDB


Nos dias 21, 26 e 28 desse mês, o PSDB começa a veicular mais três novas inserções que irão complementar os filmetes do partido que já estão sendo veiculados desde o dia 10. O presidente nacional da legenda tucana, senador Aécio Neves, mais uma vez será o protagonista.

Nas primeiras inserções, o senador Aécio focou sua atenção em temas como: “Quem muda o Brasil não é o político, mas o cidadão”; “É possível melhorar o transporte coletivo, por exemplo, abrindo mão do trem-bala” e “A inflação não está controlada”.

A aparição nos filmetes, que serão inseridos no horário eleitoral gratuito, é apenas parte de uma ampla estratégia de divulgação do tucano, que inclui viagens pelo país. A ideia é fazer encontros regionais nas cinco regiões brasileiras e colher informações para a elaboração de uma agenda social e econômica que servirá de base para o programa de governo do PSDB. Amanhã (20), Aécio estará em Salvador e sábado em Maceió, onde vai reunir tucanos de todos os estados em encontro regional do Nordeste. Já no dia 28, o encontro será em Curitiba, reunindo aliados do Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina.

Ainda não foram marcadas as datas das reuniões em Manaus, com os estados do Norte do país, e em Goiânia, com a turma do Centro-Oeste. 

AÉCIO NEVES BIOGRAFIA: Propaganda de 10 min do PSDB vai ao ar hoje


Vai ao ar hoje, no horário gratuito, em cadeia de rádio e televisão, a propaganda partidária do PSDB com duração de 10 min. Como protagonista do vídeo, o líder nacional da legenda tucana, senador Aécio Neves (MG),  vai aparecer em várias regiões do país, como vem acontecendo nas inserções. 

No primeiro vídeo, o foco do senador foi Minas Gerais. Agora, Aécio  mostrará no programa, jovens da periferia de São Paulo, produtores rurais em Sorriso (MT) e feirantes em Campina Grande (PB). O tucano ainda mostrará a Estação Central do Brasil, no Rio de Janeiro e no Ceará,  e fará críticas às obras da transposição do Rio São Francisco.

Aécio encerra a propaganda convidando o telespectador para um bate papo on-line, no site Conversa com os Brasileiros. A conversa vai durar cerca de uma hora, com a participação do sociólogo Cláudio Beato; do coordenador do Afroreggae, José Júnior; e do economista Samuel Pessoa.

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

AÉCIO NEVES BIOGRAFIA: Aécio comemora aprovação de emenda que restringe uso de rede nacional de TV e rádio para propaganda eleitoral


O presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves (MG), está comemorando a aprovação, pelo senado, da emenda de sua autoria que proíbe o uso da chamada cadeia nacional de rádio e TV para objetivos meramente políticos e eleitorais, limitado a utilização da mesma apenas para assuntos de utilidade pública, de segurança e paz social.

A cadeia de rádio e televisão é uma previsão constitucional para serem utilizadas em momentos específicos e, na maioria das vezes, para comunicados absolutamente inadiáveis a população. Infelizmente, (...) a convocação de cadeia de rádio e televisão com dinheiro público passou a ser uma peça de marketing , de propaganda do governo, de suas ações e de crítica aos adversários”, declarou Aécio.

O texto foi aprovado parcialmente, em votação ocorrida na noite da última segunda-feira (16).
Segundo o relator da matéria, senador Romero Jucá (PMDB-RR), o projeto limita os gastos com as campanhas e, para isso, foi estabelecido um teto de gastos com cabos eleitorais. O texto limita ainda o aluguel de veículos para trabalhar nas campanhas e proíbe a instalação de placas, faixas e pinturas de muros e o envelopamento de veículos automotivos. Um dos pontos polêmicos é a boca de urna e o uso de alto-falantes no dia da eleição que deixa de ser crime passível de prisão.

Com a aprovação da emenda, o período das convenções eleitorais, de 12 a 30 de junho, foi mantido. O dia 7 de julho ficou estipulado como data do início das campanhas. O prazo da publicação das atas de convenções, que atualmente é de 5 dias, foi reduzido para 24 horas.  

O pagamento de multa usando o Fundo Partidário continua sendo proibido. E uso de imagens externas nas inserções de TV foi liberado. O texto permite ainda que a suspensão dos repasses de Fundo Partidário para quem tiver as contas desaprovadas seja interrompida no semestre do ano eleitoral.

“Com a aprovação dessa emenda  pelo menos, alguns limites nós vamos ter, já que quem deveria dar o exemplo e estabelecer ela própria esses limites (...) não tem feito isso. Fica aí, pela via que não era necessária lá atrás, mas se tornou imprescindível agora pela via congressual, o cerceamentos da utilização das cadeias de rádio e televisão para objetivos políticos”, concluiu o senador Aécio Neves

AÉCIO NEVES BIOGRAFIA: Aécio Neves terá agenda cheia em Salvador


O Presidente nacional do PSDB, o senador Aécio Neves (MG), fará sua primeira viagem à Bahia na próxima sexta-feira, dia 20.  A pretensão do tucano é correr todo o país, mas sua primeira parada será Salvador, onde visitará o prefeito ACM Neto (DEM) e depois estenderá sua viagem para mais quatro estados.

Após o encontro com ACM Neto, marcado para às 15h, no Palácio Thomé de Souza, Aécio atenderá à imprensa às 16h, no Hotel Sheraton (antigo Hotel da Bahia), no Campo Grande. Ainda, no mesmo dia, antes de se despedir da cidade, Aécio Neves participará de uma reunião com lideranças políticas, em local ainda não definido.

Já no sábado (21), o líder nacional do partido tucano estará em Maceió (AL), participando do primeiro de quatro encontros que o PSDB pretende realizar até o final do ano.